Venture capital busca aquisições no agronegócio

Por Danylo Martins | Para o Valor, de São Paulo

Com soluções que incluem sistema de gestão para fazendas, monitoramento de lavouras e controle de pragas, as startups do agronegócio brasileiro, conhecidas como agritechs ou agtechs, entraram de vez no radar dos fundos de venture capital.

Strider_PROTECTOR-midia-03 (2)
(…)A Strider, de agricultura de precisão dedicada ao monitoramento de pragas, deu os primeiros passos em 2013, mas foi no ano seguinte que a startup ganhou tração e expandiu os negócios, após receber um aporte de R$ 2 milhões da Barn Investimentos. Em maio de 2016, a Strider fechou outra rodada de captação, no valor de R$ 8 milhões, liderada pela mona monashees e com participação da Qualcomm Ventures. “Investimos em novos produtos, chegando aos quatro que temos hoje. O objetivo é lançar mais seis este ano”, afirma Luiz Tângari, CEO da Strider.

Leia a matéria completa no portal Valor Econômico