Tecnologia no campo – que tal um aplicativo para o controle de doenças na lavoura?

Software de controle de pragas reduz despesas com pesticidas em até 15%, permite que o agricultor identifique os problemas e aja rapidamente.

Pensar no tablet como ferramenta de trabalho do agricultor pode parecer um tanto distante, mas não para cerca de 143 clientes com mais de 800 mil hectares em fazendas espalhadas de norte a sul do Brasil, que atuam com o aplicativo de controle de pragas da Strider. A empresa brasileira desenvolveu há dois anos um software que permite aos técnicos e produtores do campo o registro fiel de todas as ocorrências que podem influenciar na proliferação de pragas, resultando em controle de alto nível, produtividade e, principalmente, economia nos gastos com pesticidas. Essas informações são armazenadas no software e permitem que o agricultor identifique os problemas e aja rapidamente.

Na tecnologia da Strider existem mais de 400 ‘possíveis problemas’ cadastrados, entre pragas e doenças, com isso, o cadastro da ocorrência é mais rápido. “O software gera relatórios com média de pragas por área e um mapa de calor que mostra o nível e local exato da infestação, com informações georreferenciada”, explica o CEO da Strider, Luiz Tângari.

Por meio do aplicativo é possível enviar informações, dados e fotos do que acontece no campo, diretamente para o escritório. Caso na área em que o agricultor esteja atuando não haja sinal de internet, as informações são imputadas no software e, quando houver, todos os dados sobem para o domínio da Strider.

O sistema de monitoramento vem sendo adotado por produtores de soja, algodão, café, cana-de-açúcar, frutas e já está sendo testada nos Estados Unidos. “Criamos um sistema inovador, que atende diversas culturas com a mesma precisão, de maneira a facilitar o trabalho do agricultor e do fazendeiro”, finaliza Tângari.

Para ver a entrevista na integra acesse Segs.